quinta-feira, 17 de outubro de 2019

1944 - 2019 EFEMÉRIDE - PRIMEIRO JOGO OFICIAL DO ALMADA ATLETICO CLUBE FOI HÁ 75 ANOS,DERROTA [0 - 2] ANTE O GINÁSIO CLUBE DO SUL.

Apresentamos aqui esta foto de uma das equipas do Almada Atlético Clube,não sabemos ao certo ao ano a que corresponde,no entanto aqui fica esta.De pé: Faustino,Elísio,Carvalho,Magalhães,J.Bernardo,Veloso(Micas)e Luís Vieira -(pai do atual presidente do Almada AC).
Em baixo:
Manolo Vidal(antigo diretor desportivo do Sporting CP),Almeida(Conhita),Decio, Teixeirinha e Ribeiro.


Numa altura em que o Almada Atlético Clube,está a  comemorar as suas "Bodas de Diamante",cuja fundação remota a 20 de julho de 1944,resultado da fusão entre o Pedreirense Futebol Clube  e o União Sport Clube Almadense, recordamos aqui o seu primeiro jogo oficial de futebol,realizado a 8 de outubro de 1944,a contar para o Campeonato Distrital da 2ª Divisão da Associação de Futebol de Setúbal,em que defrontou o Ginásio Clube do Sul,inserido na Série- Núcleo de Almada,no qual participavam também,o Paio Pires Futebol Clube e Sport Piedense.

Para memória futura aqui fica a crónica do jogo publicada no jornal "Os Sports"

Para o começo do  campeonato da II Divisão da A.F.Setúbal efectuou-se no domingo,em Almada,no campo "António Nunes Castanheira",um encontro de futebol entre as equipas do Ginásio Clube do Sul e a do novel Almada Atlético Clube.
Porque se tratava da primeira apresentação oficial da coletividade almadense,nascida da fusão entre o Pedreirense Futebol Clube e o União Sport Clube Almadense,o facto provocou extraordinária expectativa e animação entre os habitantes das duas terras,e o campo propriedade da nova agremiação,situado em local de onde se desfruta soberbo panorama,apresentou-se muito bem cuidado e emoldurado por numerosa assistençia,que não se cansou de aplaudir e animar os grupos.

Antes da partida,procedeu-se a curta mas significativa cerimónia.Na presença de várias individualidades,o dr.Salazar Carreira,inspector de desportos,acompanhado do sr.Tenente  António Joaquim Manuelito, administrador do concelho de Almada, e do sr.Raul de Oliveira, director de « Os Sports », expressamente convidado para assistir ao acto,hasteou no mastro de honra a bandeira do Almada A.C.,cerimonia a que o publico se associou com aplausos calorosos.


A apresentação oficial do Almada Atlético Clube


O jogo não correu de feição para os estreantes na prova.
 Diga-se,porém,desde já,que os almadenses demonstraram animadoras possibilidades.
 Não lhes sorriu o triunfo na primeira saída,mas o facto só pode servir de estimulo para os dirigentes,jogadores,sócios e simpatizantes do novo clube.

Nem o Almada A.C. se mostrou inferior ao Ginásio Clube do Sul,nem este tem que deslumbrar-se com a vitória.

Esta pertenceu aos cacilhenses como poderia ter cabido aos almadenses,sem motivo para estranhezas.

Todavia,o Ginásio Clube do Sul,cuja equipa está mais habituada a jogos de competição,e com elementos já conhecidos entre si,revelou melhor conjunto e mais experiência,o que afinal,serve para desculpar a actuação dos locais, a quem, logo que conseguiam afinar e limar certas arestas,auguramos optimo comportamento na prova que ora começou.


 A questão é que se não deixem invadir pelo desanimo - que nada justifica - e continuem trabalhando como até aqui.



    Avançados que não rematam

OS  grupos alinharam:
Almada Atlético Clube - José Ribeiro;Caceres e Freire;Epifanio,Tomate e Vieira; Cunha,Félix,Pimenta,Azevedo e Rolão.
Ginásio Clube do Sul - Raposo;Calais e Arnaldo; Nascimento,Costa, Novo e Sousa;Martins,Daniel,Carvalhais,Monteiro e Narciso.

Árbitro-Henrique Rosa, da A.F. Setúbal.

-Os almadenses «sentiram» demasiado a responsabilidade do encontro,especialmente os avançados,que,no primeiro tempo,não atinaram uma vez,sequer, com a baliza dos visitantes, não obstante terem criado algumas situações embaraçosas para os defesas destes.
 Em três ocasiões,pelo menos, quando Raposo largou a bola das mãos,os locais,com a baliza á mercê, não tiveram a serenidade suficiente para conseguir um ponto que fosse.
 E bastaria que este tivesse surgido para modificar totalmente a fisionomia da partida.

 N segunda parte a pecha continuou, e como os « gimnasistas» obtiveram um tento,aos quinze minutos,por Narciso,servido em optimas condições pelo interior direito, Daniel,os visitados sentiram aumentar a responsabilidade,trocaram e baralharam os seus jogadores,mostrando desorientação, e não conseguiram atinar com a melhor jogada.
 O segundo tento do adversário surgiu aos 22 minutos, após um período de assédio ás redes de Raposo,que,por duas vezes,defendeu para canto.
 Foi na saída do último destes castigos, e aproveitando a posição muito adiantada dos defesas locais, que o Gimnasio consolidou o triunfo.
 Um passe por alto para Narciso, corrida deste,no lugar de interior esquerdo, centro para Martins, e Ribeiro batido pela segunda vez.

          Defesas seguros
Assistiu-se então ao período mais animado do jogo -dentro e fora do rectangulo. Os almadenses entregaram-se a tarefa de ataque,impuseram o jogo no meio campo do adversário,tiveram o ponto á vista,por uma ou duas vezes, mas a defesa dos visitantes, com  acerto t também com sorte, chegou para as ocasiões,não se deixando bater, a-pesar-de lutar com a contrariedade de,a partir dos treze minutos do primeiro tempo, o grupo jogar somente com dez homens, visto Carvalhais se ter magoado num choque com Freire,passando para a ponta esquerda - para fazer numero- e trocando com Narciso.

  Os jogadores e o árbitro
Os almadenses, tanto quanto pudemos apreciar neste jogo,actuaram com nervos a mais e sangue frio a menos. e compreende-se...
 Dos seus elementos salientamos Azevedo - o melhor do ataque: Tomate e Epifanio,nos médios.
 Na defesa, Caceres esteve melhor do que Freire.Este levantou sempre,e desnecessariamente,a bola,não cruzando o jogo,comi estava indicado.
 José Ribeiro não teve culpa nos tentos,sofridos.
 Um outro erro da equipa - e também do adversário -foi a tendência para jogar com bola no ar.

Dos cacilhenses gostámos da exibição do par defensivo.Qualquer dos jogadores bate bem a bola, com força e direcção.
 Sousa salientou-se nos médios,e na linha da frente, os melhores avançados foram Narciso e Martins.
 O sr Henrique Rosas dirigiu o desafio com autoridade e saber.

Uma Exposição de Troféus
 Depois do encontro tivemos o prazer de assistir à inauguração duma exposição de troféus pertencentes ao Almada Atlético Clube e que faziam parte do património artístico dos clubes Pedreirense e União - os dois grupos dos quais nasceu o novo grémio desportivo.

 Numa das dependências da sede,onde a valiosa colecção de taças, está, a partir de agora, patente ao publico, o sr José Braz,presidente da direcção, agradeceu a comparência do nosso director e elogiou a acção desenvolvida por «Os Sports», em prol da colectividade.
 O sr. Raul de Oliveira, que se retirou agradavelmente impressionado com a exposição, foi saudado pelos presentes com entusiásticos aplausos.
               
In "Os Sports" autor da cronica- Edmundo Tagarro.

Na foto da equipa acima que foi campeã aqui deixamos os nomes dos respetivos jogadores:

De pé: Faustino,Elísio,Carvalho,Magalhães,J.Bernardo,Veloso(Micas)e Luís Vieira -(pai do atual presidente do Almada AC).
Em baixo:
Manolo Vidal(antigo diretor desportivo do Sporting CP),Almeida(Conhita),Decio, Teixeirinha e Ribeiro.

Sem comentários:

Publicar um comentário